Referência na América Latina em compliance, Esther Flesch é profunda conhecedora do Foreign Corruptions Practice Act (FCPA), a lei americana que pune empresas com negócios nos Estados Unidos envolvidas com corrupção no exterior.

Tem larga experiência em investigações internas e negociações para cooperação com o Department of Justice (DOJ) e a Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA, bem como com os órgãos de controle brasileiros para realização de acordo de leniência, como Controladoria Geral da União, Ministério da Transparência e Ministério Público.

Esther trabalhou em alguns dos mais importantes casos relativos a compliance de empresas brasileiras e estrangeiras na última década e já auxiliou clientes em situações de crise.

Possui, ainda, extensa prática em medidas preventivas relacionadas ao FCPA e à Lei Anticorrupção brasileira, que incluem a realização de due diligences para fusões e aquisições, auditoria de terceiros e implementação de programas de compliance.

Esther estruturou o departamento de Compliance e Investigações do Trench Rossi Watanabe (TRW), que chegou a contar com 78 advogados, e o liderou por 14 anos.

Simultaneamente, esteve à frente das áreas de Life Sciences e Healthcare e Propriedade Intelectual e Tecnologia da Informação do escritório na América Latina.

Ao longo da carreira, recebeu dezenas de prêmios e distinções nacionais e internacionais.

Na edição 2018 da Chambers Latin America, da Chambers and Partners, editora britânica que é referência mundial de guias e de publicações voltadas para temas jurídicos, foi escolhida única “star individual”, categoria além do primeiro lugar, em compliance no Brasil. Também figurou entre as 100 mulheres do especial Women in Investigations, promovido pelo Global Investigations Review.

Formada em 1988 pela Universidade de São Paulo (USP), é mestre em Direito pela University of Michigan Law School (1992), em Ann Arbor, nos Estados Unidos, e doutora em Direito Internacional pela USP (1996). Também foi pesquisadora e bolsista do Instituto Max Planck (1993) de Munique, na Alemanha.